Em Francinópolis, “mulher rendeira”, dona Concebida Ferreira mantém tradição de trabalhar com bilros e confecciona varandas para rede.

Por: José Loiola Neto, do Elesbão News

Dona Concebida Ferreira reside à Rua Lourival Moreira, bairro Águas Belas em Francinópolis e mantém uma tradição nordestina que é a prática de confeccionar peças com tecidos utilizando bilros.

Em conversa com o Painel Popular neste sábado(29/4), ela contou que aprendeu a trabalhar com rendas com sua mãe, dona Delfina Rodrigues de Moura, que por sua vez aprendeu com dona Isabel, avó de dona Concebida.

Dona Concebida, moradora de Francinópolis: prática com bilros

Ela disse que há mais de 40 anos trabalha com bilros e que aceita encomendas. No momento da entrevista ao Painel Popular, dona Concebida estava confeccionando varndas para rede. Cada peça custa R$ 120,00. Segundo ela, pode parecer caro, mas o trabalho não é fácil, além disso, é demorado.

Dona Concebida herdou da mãe a prática com bilros

Seu Alberto Ferreira: esposo de dona Concebida é lavrador

Nascida em Francinópolis, residiu por alguns anos em Regeneração, casada com o lavrador Alberto Francisco Ferreira, tem duas filhas, uma morando em Teresina e a outra em São Paulo, o casal já tem um netinho.

A confecção de peças com bilros consiste na utilização de uma almofada, um pedaço de papelão com buraquinhos e espinhos de mandacaru. Ela disse que gosta demais de trabalhar confeccionando peças com bilros porque além de prazeroso é uma terapia para a mente.